Mulher de fases

July 10, 2017

Outro dia fiz um texto falando da minha experiência ao parar a pílula.

Gostaria de acrescentar algumas coisas nesse novo texto aqui.

 

Um outro ponto que pude despertar durante o processo de coaching com a Melissa foi aceitar aquele clichê de que mulher é de fase, como a lua e parar de achar que eu tinha um problema monstruoso com as minhas oscilações emocionais. E pude contestar que é mesmo verdade.

Principalmente quando você não está mais sofrendo influências dos hormônios da pílula é possível ver com mais clareza os efeitos da natureza no nosso organismo uma vez que os hormônios artificiais mascaram nossa verdadeira natureza cíclica.

Quando estamos no período da ovulação é fácil perceber que estamos mais ativas, nos sentimos mais bonitas, mais soltas, mais dispostas inclusive para fazer exercícios físicos ou interagir mais com pessoas.

Já no período que antecede a menstruação podemos sentir as emoções mais à flor da pele, estar mais sensível, e a chamada TPM (tensão pré-menstrual) surge e tudo parece que se vira contra nós, ficamos chateadas com qualquer coisa, explodimos facilmente, e muitas vezes nos sentimos as vítimas nos conflitos. Uma coisa que pude perceber nessa fase do ciclo é como parece que as pequenas coisas ficam GIGANTES, uma palavra torta de alguém já é motivo para ficar remoendo o ocorrido por horas ou então algum assunto que já estava encerrado encontra um meio de vir pra superfície de novo e por mais que se tente é quase impossível se livrar desses pensamentos.

O que eu entendi é que durante esse período, emoções que repreendemos ou alguma sombra que não queremos lidar, encontra uma válvula de escape para nos assombrar, rss, mas acima de tudo para ser tratada, ser vivida, sentida e liberada.

Nesse caso é importante tomar consciência desses conteúdos, eu particularmente gosto de anotar tudo, e não se deixar levar pelo calor da emoção dessa fase pois causaria um grande estrago. Aprendi a não forçar nada e esperar o fogo abaixar para depois pensar com clareza, porque de fato nessa época é melhor não tomar nenhuma atitude se não quiser correr o risco de se machucar, machucar o outro ou vir a se arrepender depois com alguma atitude impulsiva.

 

 

 

 

 Crédito de imagem: <a href='http://www.freepik.com/free-vector/sketches-of-lunar-phases_1080664.htm'>Designed by Freepik</a>

 

Curiosidade da ligação da lua com ciclo feminino

 

Como já sabemos, a lua exerce influência sobre a maré (ou seja, sobre a água). O que se pode compreender é que sabendo que nosso corpo é composto em média por 60-65% de água, e fazemos parte da natureza, é natural entender que também sofremos influência tanto física quanto psíquica fazendo com que nosso corpo mude e nossa percepção e emoções variem durante todo o mês.

 

Lua cheia: ligada à ovulação, atração, concepção, reprodução, criatividade, fertilidade, inspiração.

Lua nova: ligada à introspecção, menstruação/ou gravidez, limpeza, preparação para novo ciclo.

 

Não é a toa que em tempos antigos, os rituais pagãos foram criados, e todos baseados e seguidos conforme os ciclos da natureza.

 

Mas podemos alterar essa sincronicidade durante a vida e nesse site ela explica as diferenças das luas e que nem todas as mulheres vivem seus ciclos seguindo influência da lua em questão: http://aprendizdaterra.blogspot.co.uk/2015/05/o-ciclo-feminino-e-lua.html

 

Segundo Miranda Gray, terapeuta britânica focada na saúde da mulher, para saber qual seu ciclo e se aprofundar nesse conhecimento sobre si mesma é necessário se perguntar qual o atual estado de espírito em cada fase lunar.

 

Como eu tenho lidado com as minhas emoções

 

Eu sou uma pessoa bem bem comum, com muitas emoções, muitas coisas acontecendo internamente, muitos questionamentos e que sente tudo com uma dose extra de sensibilidade, muito facilmente afetada! E então, já se pode concluir que estabilidade emocional não era meu forte até alguns anos atrás. Muita oscilação de humor e muitas dúvidas. Me afundei nesse assunto de autoconhecimento e é o que tem me ajudado a superar várias barreiras e crescer um pouco a cada etapa.

 

Enfim, estive mais atenta esses meses para perceber as alterações emocionais e fazer associação com as fases da lua e também com minhas próprias fases.

Anotei tudo e pude ver alguns padrões de comportamento ou pensamentos, crenças ou modo de viver a vida que não são mais úteis no momento. (obs: ainda estou trabalhando nisso, já adianto que realmente não é fácil).

Enfim, indo ao x da questão, uma ferramenta que eu uso em mim mesma para conseguir equilíbrio interno são meus amados florais de Bach. Já fiz alguns posts explicando sobre eles e os benefícios que eles trazem para nossa saúde emocional e consequentemente física.

Para conferir um pouco mais sobre eles caso ainda não tenha lido, acesse: O que são os Florais de Bach

 

Para exemplificar algumas situações em que os florais seriam interessantes de serem utilizados durante o ciclo menstrual:

 

Scleranthus: para oscilação de humor, uma hora triste, no outro momento feliz. Também indicado para indecisão, quando não conseguimos decidir entre 2 opções.

 

Mustard: para quando somos atingidas por aquele sentimento depressivo, principalmente durante a TPM, em que nem sabemos porque nos sentimos tristes. Quando não há motivos para estarmos depressivos, tudo vai bem na vida como um todo mas esse sentimento insiste em aparecer.

 

Crab apple: floral de limpeza, tanto de pensamentos e emoções tóxicas quanto física. Utilizado também quando não nos sentimos bem conosco mesmas, sensação de estar sujo, inadequação, que algo precisa ser limpo. Pode ser aplicado em acne, por exemplo, que aparecem em alguns momentos do ciclo.

 

Impatiens: durante a TPM ficamos impacientes, não conseguimos esperar e queremos fazer tudo rápido, tudo irrita.

 

Cherry Plum: explosão extrema, impulsividade, nervos à flor da pele, sensação de que vai enlouquecer ou quando surge vontade de machucar a si próprio ou alguém.

 

White Chestnut: para diminuir pensamentos e preocupações em excesso.

 

Para finalizar, após ter dito tudo isso, minha sugestão é acetiar que a natureza da mulher é cíclica, as emoções se alteram mesmo durante todo o mês e mais importante do que tudo, para manter nossa integridade física e emocional, é saber respeitar essas mudanças e não tentar forçar a barra quando o corpo pede pra descansar, é escutar os sinais do corpo e estar atenta ao que a intuição diz, aproveitar cada semana do ciclo a nossa favor e não contra, é aceitar que às vezes estamos mais quietas, outras vezes mais comunicativas, algumas vezes mais irritada, outras vezes mais calmas. Tudo isso faz parte, o que não pode é deixar as nossas emoções dominarem demais nossas ações e com isso atrapalhar nossa vida diária.

 

Então, pare de se qualificar, rotular ou controlar o que se é, como isso ou aquilo ou querer se definir como uma coisa só, porque como seres humanos podemos ser muitas coisas.

Share on Facebook
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon

© 2017 - 2019 por Thá com Vida